O que fazemos

O QUE FAZEMOS

 

ATUAÇÃO CASA NAIM SALTO

acolhimentoO trabalho realizado pela Associação Casa Naim Salto é o acolhimento, provisório e excepcional, de crianças e adolescentes, de ambos os sexos, sob medida de proteção (Art. 89 do Estatuto da Criança e do Adolescente) que estejam em situação de risco, com a família, ou responsáveis, os quais se encontrem temporariamente impossibilitados de cumprir com a sua função de cuidar e proteger.

Durante esse período de acolhimento, a Casa Naim Salto, tem como objetivo, as seguintes ações: a integração da criança e/ou adolescente na sociedade, a integração entre os acolhidos (para que eles desenvolvam um bom relacionamento interpessoal e para o bom convívio em grupo) e trabalhar a reintegração familiar, investindo nas famílias biológicas, para que as mesmas possam alcançar as condições necessárias, e assim reaver o direito de ter a guarda dos seus filhos.

O percurso da criança e do adolescente na Casa Naim Salto ocorre no período de aproximadamente dois anos, e nesse caminho muitos são os trabalhos desenvolvidos com os acolhidos, os quais são realizados por diferentes profissionais, e supervisionadas pela Diretora Geral da instituição.

Na instituição, o acolhido e a família são acompanhados em um trabalho Psicossocial, o qual é obrigatório por lei, e assim é realizado por técnicos especializados, sendo, Psicólogo e Assistente Social, os quais executam diferentes ações técnicas e estratégias para o acompanhamento do acolhido e da família.

Esse processo começa desde a recepção das crianças e/ou adolescentes, que são encaminhadas à instituição através do Conselho Tutelar e Vara da Infância e Juventude de Salto. Seguido pela construção do Planejamento de Atendimento Individual (P.I.A.), que acontece no primeiro mês do acolhido na instituição, onde a criança e/ou adolescente recebe o acompanhamento inicial, e é decidido quais serão as ações tomadas e metas para a reintegração dos mesmos à sua família de origem, ou em uma família substituta.

Mas, desde a entrada do acolhido na instituição é feito um acompanhamento das diferentes esferas da vida da criança e/ou adolescente, como: educação escolar, educação extra escolar, saúde, lazer, família,jurídico, entre outros.

E, assim, durante todo esse período também é feito o acompanhamento da família do acolhido, onde busca-se conhecer melhor a história da família, e assim são feitas ações que visam a reintegração da criança e/ou adolescente à mesma. Isso inclui visitas da família à instituição, visitas domiciliares (técnicos da instituição na casa da família), atendimento de orientações familiares/ orientações de pais (atendimentos psicossociais da família na instituição).

Porém, esse trabalho junto à família só é realizado quando permitido pelo sistema judiciário. Caso a reintegração não seja possível, buscam-se outras alternativas de trabalho, sendo uma delas a inclusão em uma família substituta. Mas isso somente é feito se todo o trabalho realizado com a família de origem não apresentar resultados positivos.

É importante destacar que o trabalho realizado com as crianças e/ou adolescentes acolhidos e com as famílias de origem é intenso e contínuo, com metas traçadas e resultados a serem alcançados de acordo com o Planejamento de Individual de Atendimento (P.I.A.). Tudo isso visando o reingresso dos acolhidos em suas famílias.

Bruno Felipe da Silva Baraldi
Estudante de Jornalismo – 8º semestre

Talita Fernanda da Silva
Psicóloga, Mestre e Doutoranda em Psicologia

Comments are closed.